Acompanhando Interface Ativa!

domingo, 6 de janeiro de 2013

Caminhada silenciosa marca protesto na Praça Moisés Viana



A família de Yuri Gavioli Badeati, de 18 anos, que faleceu tragicamente no dia 30 de dezembro, em acidente de moto, na localidade do Passo da Cruz, interior do município de Santiago, promoveu Caminhada Silenciosa nesta manhã de domingo, ao redor da Praça Moisés Viana, centro da cidade, para protestar, pacificamente, pela falta de médicos legistas, já que só um profissional atua e, na ocasião do acidente estava em período de folga. Mesmo procurado pelos familiares, o médico não atendeu a ocorrência, alegando estar exercendo legítimo direito funcional.


A circunstância trágica da morte do jovem, que ocorreu às 9h, aliada à demora da liberação do corpo pela perícia no local do acidente, efetivada somente ao meio-dia, e o sofrimento causado pela peregrinação até Santa Maria, onde também não havia profissional disponível para a necropsia, sendo necessária a vinda de médico de Caçapava do Sul, só aumentou o sentimento de angústia e pesar dos familiares, amigos e da comunidade interiorana, em que Yuri e os pais residiam.


Na sexta-feira, 04 de janeiro, durante a Missa de Sétimo Dia, a comunidade resolveu fazer um protesto silencioso, culminado na manhã deste domingo, em que cerca de 200 pessoas acompanharam a família, na caminhada ao redor da Praça Moisés Viana, portando faixas negras, com letras prateadas, em que se lia: “Queremos mais médicos legistas”; “Temos deveres a cumprir e onde estão os nossos direitos?”; “Chega de sofrimento” e “Todos juntos venceremos”, além de balões, pequenas bandeiras negras e fotos de Yuri, carregados por familiares, amigos e colegas. Durante o trajeto, várias dezenas do Terço foram rezadas, culminando com a oração do Santo Anjo.

Informações não confirmadas dão conta que o maior pesar da família de Yuri foi saber que o profissional legista de folga no dia do acidente também gozava dessa premissa funcional na ocasião em que político conhecido de Santiago faleceu, vítima de acidente de trânsito e, prontamente, atendeu o chamado para realizar o serviço.

De qualquer maneira, é notória a falta e a necessidade de mais médicos legistas na cidade e na região, competência exclusiva do Governo do Estado para prover os cargos, através de concurso público. A manifestação de hoje ampara o início de uma campanha para sensibilizar o governo a tomar atitude para sanar essa realidade que causa sofrimento e prejuízos de toda a espécie.

Fato relevante a destacar é a mobilização da comunidade, ocupando o espaço público no entorno da praça central para protestar e reivindicar, pacificamente, por seus direitos como cidadãos.

Fato negativo foi a ausência quase absoluta dos representantes da comunidade, recém-eleitos e empossados. Apenas o vereador Décio Loureiro esteve presente e, em conversa com a imprensa, revelou que foi convidado pelos parentes de Yuri a participar da manifestação.

Nenhum comentário: