Acompanhando Interface Ativa!

terça-feira, 24 de abril de 2012

Alma de poço

Minha querida e talentosíssima amiga Arlete Gudolle Lopes, titular do blog Palavras ao Vento, escreveu, no domingo, 22, opinião sobre crônica de Martha Medeiros publicada no Caderno Donna, de ZH. Agreguei comentário à postagem, referendando o belo escrito de ambas e, também, ressaltei a beleza da frase poética que finalizava a crônica de Martha: “Nada adianta levar o corpo para passear se a alma não sai de casa”. Contei à Arlete que ao ler a crônica da Martha lembrei-me, imediatamente, de uma música do cancioneiro gaúcho, chamada “Alma de Poço”, de autoria de Antônio Augusto Ferreira e Vinícius Brum. Em certo verso, o autor criou beleza pura ao escrever “Que me importa o sol na cara se a alma não amanhece?” Aliás, toda a letra é linda nessa canção tristíssima!

A Arlete publicou o meu comentário e a letra. Hoje, acrescento o vídeo, na interpretação de João de Almeida Neto.

Nenhum comentário: