Acompanhando Interface Ativa!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Lope

Parece que os cineastas brasileiros estão se saindo melhor dirigindo filmes fora do país. Depois de Fernando Meirelles (O Jardineiro Fiel e Ensaio sobre a Cegueira) e Walter Salles (Diários de Motocicleta), agora chegou a vez de Andrucha Waddington, com o seu Lope, que conta os percalços da vida do espanhol Félix Lope de Vega, poeta, dramaturgo, dublê de guerreiro e amante. O drama, filmado na Espanha e no Marrocos, é uma produção hispano-brasileira (da Conspiração Filmes, em que Waddington é sócio da parte brasileira).

Alberto Ammann e Selton Mello

Lope também marca o surgimento de um novo astro - o argentino radicado na Espanha Alberto Ammann, que já é festejado como o novo Javier Barden. Amann tem tudo o que o papel exige: é bonito, intenso e viril. O longa também conta com as atuações de Sonia Braga (irreconhecível, envelhecida pela maquilagem), Selton Mello os atores espanhóis Pilar Lopes de Ayala, Angélica de Manoel de Oliveira e Leonardo Watling.

Não há espanhol que não saiba quem foi Lope da Vega. Um dos mais talentosos poetas e autores de teatro, ele escreveu mais de 1.500 peças e teve uma existência muitíssimo movimentada - sua vida amorosa foi ainda mais escandalosa que sua produção literária e causou tumulto e perseguição na sociedade europeia do século XVI. Demorou para o escritor ganhar um filme em sua homenagem e, curiosamente, ele saiu das mãos de Andrucha Waddington (Casa de Areia; Eu Tu, Eles), um brasileiro.

Lope foi bem recebido na Europa e tenta condensar o período de maior grandiosidade na vida do poeta. O longa-metragem tem um pouco de tudo: romance, intriga, briga de espada, perseguições e teatro mambembe. É como se tentasse abraçar um universo gigantesco em quase duas horas. Consegue. Mas não sem deixar a impressão de que poderia ser ainda mais profundo. O resultado final não decepciona, entretanto, poderia ser melhor. Em compensação, comparado a algumas pretensiosas produções nacionais, Lope é um belo filme, com direção de arte impecável. Vale a ida ao cinema. 
 

3 comentários:

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Prezada jornalista Nivia Andres!
Agradeço sobremaneira sua deferência em nos brindar com a resenha de mais uma certamente imperdível película!
Caloroso ahraço! Saudações cinéfilas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Prezada jornalista Nivia Andres!
Parebenizo-a, porque no dia em curso comemoramos o "Dia do Jornalista"!!!!
São jornalistas, como a Senhora, pautada pela lisura e transparência, que dignificam seu fascinante ofício!
Valha-nos São Francisco de Sales, rogamos sua intercessão para...
Caloroso abraço! Saudações Salesianas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

Jorge Luiz disse...

Muito interessante o seu blog! Já estou te seguindo. Também possuo um e gostaria que conhecesse, jorge-menteaberta.blogspot.com