Acompanhando Interface Ativa!

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Artigo de Arlete em ZH

O jornal Zero Hora de 13 de janeiro publicou, na seção de Artigos, texto da admirável professora Arlete Gudolle Lopes, que reproduzo neste espaço, com a sua anuência, porque traduz a vontade de milhões de brasileiros e lhes dá voz, através de uma bela partitura textual, mostrando que do sonho surge a vontade e desta, podem nascer as ações transformadoras da realidade.

SONHAR É POSSÍVEL?

"Mais um ano se foi e o desgastado sonho de ver surgir um Brasil mais ético, seriamente comprometido com educação de qualidade, com o restabelecimento pleno da saúde de seu povo, capaz de incentivar o controle de nascimentos entre carentes desapareceu.

Morreu o país esperançoso de ver punidos e cerceados da liberdade os corruptos, pronto para exigir o restabelecimento da moralidade em todos os níveis sociais. A nação responsável por influenciar os motoristas para que não transformem as estradas e as ruas citadinas em armadilhas certeiras do matar ou morrer desapareceu. Sonhos que se foram, velhas utopias, acalentadas ao longo dos anos, esboroaram-se como grãos de areia açoitados pelo vaivém incessante das ondas do mar de insensatez que proliferou pelo país.

Que no ano incipiente, a imorredoura necessidade de acreditar no surgimento de uma sociedade melhor renasça nos brasileiros, reascenda neles a capacidade de se indignarem contra a violência que eclode como guerra civil camuflada. Que se revoltem contra a degradação dos costumes,que exijam mais segurança, moradia, saúde, educação de qualidade e desapareça a nociva prática do “jeitinho”. Que se posicionem contrários à mediocridade de programas televisivos, percebam as insídias contidas nos sermões dos falsos messias e dos chefes de igrejas que cobram pela salvação de almas descaradamente. Que se incorporem a campanhas ecológicas e procurem salvar as riquezas naturais do solo pátrio, esvaído em perenes lutas para não perder o seu encanto.

Que em 2011, famílias não chorem pela morte de seus afetos em acidentes, tombados por balas perdidas, por atitudes irresponsáveis, pelo consumo de drogas, pelo não ou mau atendimento em hospitais.

Que sejam abortados, na origem, esses constantes suicídios interiores gestados pela falta de empregos, pela derrocada dos sonhos, pela mesquinhez do dia a dia. Que as variadas bolsas caritativas oferecidas pelo governo ajam apenas como paliativos temporários, o mais rápido possível, sejam substituídas por programas de estímulos ao crescimento individual, restabeleçam naqueles que as usufruem a vontade de lutar contra as vicissitudes, a fim de reencontrarem a dignidade através do esforço laboral.

Se cada brasileiro de boa vontade encontrar o equilíbrio para bem dirigir sua vida, estará dando o chute certeiro rumo ao gol por uma nova aurora neste brasilzinho com vontade de virar um brasilzão. Se aprender a dizer não às vontades inegociáveis dos filhos, captar as dubiedades das promessas eleitoreiras, estará pronto para cobrar posturas corretas de seus eleitos. No momento em que começar a abolir de seu cotidiano todas as formas de discriminações, tornar-se cônscio de seus deveres, exigir seus direitos e trabalhar muito, poderá cantar “neste ano, quero paz no meu coração e se puder ter um amigo, que ele seja irmão”.

Publicado em Zero Hora, em 13 de janeiro de 2011, pág. 18

2 comentários:

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Prezada jornalista Nivia Andres!
A crônica que a professora Arlete Gudole Lopes trouxe à baila deixou-me reflexivo e inquieto, porque seria um deleite inefável se os nossos sonhos tornassem realidade... Infelizmente não vislumbro dias melhores...
Saudações cassandristas.
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP


PS - Meu telefone portátil vibrou!!!... Preciso dizer quem era?!... Claro que era a minha amiga, a dona Miquelina (huhum)!!!!...
Ela disse-me que no dia em curso, como faz habitualmente todas as quartas-feiras, esteve na Cripta da Catedral da Sé e além de solicitar a intercessão do poderoso Cacique Tibiriça e da Nossa Senhora de Guadalupe, também rogou para a Nossa Senhora dos incrédulos desvalidos, exasperados e discriminados para que ilumine meu caminho e afaste pessoas peçonhentas, bem como me dê esperanças de dias melhores!!!!...
A ligação foi interrompida de supetão!!!!...
Max!!!!... Traga meus sais centuplicado e depois retire da minha dvteca a película "Two Mules Sister Sara", que no nosso idioma intitula-se "Os abutres têm fome"...

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Onde se lê "Two Mules Sister Sara" leia-se ""Two Mules for Sister Sara".