Acompanhando Interface Ativa!

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Entre o erudito e o popular


O cineasta gaúcho José Pedro Goulart faz um interessante exercício, hoje, em sua coluna de ZH, introduzindo frases de autores famosos e o seu contraponto popular. Observem!

"O que não nos mata, nos torna mais fortes." (Nietzsche)
O que não mata, engorda.

"Ser ou não ser, eis a questão." (Shakespeare)
Não sei se caso ou compro uma bicicleta.

"O homem é ele e suas circunstâncias." (Ortega y Gasset)
Cada um no seu quadrado.

"Por delicadeza, perdi minha vida." (Rimbaud)
Quem foi ao ar, perdeu o lugar.

"O inferno são os outros." (Sartre)
Mas vale um cachorro amigo do que um amigo cachorro.

"Só sei que nada sei." (Sócrates)
Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

"Cada momento na vida é uma milagre que não se repete." (Fernando Pessoa)
Trepada adiada é trepada perdida.

"Deus não joga dados com o universo." (Einstein)
Macaco velho não mete a mão em cumbuca.

"O universo é uma harmonia de contrários." (Pitágoras)
Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.

"Julgue um homem pelas suas perguntas, não por suas respostas." (Voltaire)
Quem tem boca vai a Roma.

"Amai-vos uns aos outros." (Jesus)
Há sempre um chinelo velho para um pé torto.

"Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamais." (Che)
Não se amarra cachorro com linguiça.

"Se cada um dos seus dias for uma centelha de luz, no fim da vida você terá iluminado uma boa parte do mundo." (Osho)
Batatinha quando nasce, espalha rama pelo chão.

"O mestre disse ao aluno: Yu, queres saber em que consiste o conhecimento? Consiste em ter consciência tanto de conhecer uma coisa quanto de não a conhecer." (Confúcio)
Em boca fechada não entra mosca.

"Penso, logo existo." (Descartes)
Cria fama e deita na cama.

"Existo onde não penso." (Freud)
Whatafuck?

Fonte: Jornal Zero Hora

2 comentários:

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Prezada jornalista Nivia Andres!
Parabenizo o cineasta José Pedro Goulart por citar as fontes!
Calorosas saudações transparentes!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

CrisFonseca disse...

Cara Nivia..

Achei genial essa comparação.
Erudito e popular são semelhantes no conceito, mas diferentes na linguagem.
Bem sacadas essas idéias.
A ultima, sem comentários...rsssss

bjoss