Acompanhando Interface Ativa!

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Todo mundo fala...

...mas um presidente da república não pode falar palavrão. Ainda mais em público. O fato lamentável aconteceu no Maranhão. Luiz Inácio, o presidente que não quer ser lembrado como engomadinho, faz tudo para mostrar que é um homem do povo, avesso às regras que o cargo de primeiro mandatário da nação impõe. Pois bem, em São Luiz, foi assinar contratos do programa Minha Casa, Minha Vida. Tinha microfone e plateia. E resolveu, mais uma vez, extrapolar os limites da linguagem protocolar (escusado dizer que a chula parece ter a sua preferência, mas deveria reservá-la para o recôndito do lar, entre quatro paredes e sem câmeras...)

Caprichando na oratória, disse que, ao celebrar convênios, não tem olhos para o partido do prefeito. Não quer saber se é do ‘PSDB’, do ‘PFL’ ou do ‘PT’. E arrematou, brilhantemente: Eu quero saber se o povo tá na merda e eu quero tirar o povo da merda em que ele se encontra. Esse é o dado concreto.

O dado concreto é que o presidente Lula, grande comunicador, falou um palavrão em discurso público, para plateia composta, eminentemente, de gente simples, beneficiária da obra que ele estava contratando. Se quis aproximar-se ainda mais do povo, utilizando palavra grosseira, usada tradicionalmente em xingamentos, errou. E errou feio. Aliás, afastou-se de seus admiradores ao prestar-se em rebaixar o cargo para o qual foi eleito. Presidente da república é referência, é exemplo. Tem que dignificar o seu mandato, em atitudes, ações e comportamento. Lula portou-se com um guri desbocado. Tenho certeza de que, se sua mãe estivesse presente, diria: Vá lavar essa boca suja com sabão, menino!

Luiz Inácio sabe que falou bobagem e remendou, tentando igualar-se à mídia, inclemente, por certo, para com o seu escorregão linguístico: Os comentaristas dos grandes jornais vão dizer que o Lula falou um palavrão. E encerrou o assunto: Eu tenho consciência que eles falam mais palavrão do que eu todo dia. Só esqueceu de um detalhe: Presidente não pode!

Assim, Lula acaba de incorporar mais um desqualificativo à sua memória pública: a palavra merda. Alinhada a outros costumes, nada ortodoxos, tipo, ler jornais dá indigestão, leitura cansa e estudar não é necessário... Ah, e não dá pra esquecer do sifu, de triste lembrança!

6 comentários:

T@CITO/XANADU disse...

Seria cômico se não fosse trágico...
Mas, meu lema para 2010 é:
"Se eu não votei no cara, porque votaria na coroa?" (rs)

"re" disse...

Se fosse o FHC, diria fezes.

Chique assim, né? rs


Abbraccio

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Prezada jornalista Nívia Andres!
Sua brilhante pena nos brindou com uma crônica irretocável, que pautada pelas normas da civilidade repudiou com veemência o lamentável episódio da palavra chula proferida pelo nosso Mandatário Maior do Poder Executivo no âmbito federal. Sinto-me profundamente incomodado com este pernicioso episódio, que infelizmente não foi a primeira vez que ocorreu...
O que nos espera?
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP

Pedro Bassin disse...

Lamento a forma que nosso presidente se pronuncia.É vergonhoso para um pais como o nosso termos um presidente se pronunciando desta forma.Que imagen passamos para outros paises que o assistiram em seu pronunciamento.Se bem que não da pra se esperar muita coisa dessa turma. Só espero que o povo não se engane denovo.LAMENTAVEL!

Anônimo disse...

Lamento a forma que nosso presidente se pronuncia.É vergonhoso para um pais como o nosso termos um presidente se pronunciando desta forma.Que imagen passamos para outros paises que o assistiram em seu pronunciamento.Se bem que não da pra se esperar muita coisa dessa turma. Só espero que o povo não se engane denovo.LAMENTAVEL!

Cristina Fonseca disse...

Olá Nivia...

Parabéns pela coragem da critica que apoio inteiramente.
Nosso presidente não só desvalorizou o cargo que ocupa como também o povo. Será que êle pensa que o povo só entende essa linguagem? Faça-me um favor.. O povo também merece respeito e o minimo que se espera de um presidente é que honre o cargo e tenha uma postura digna de um mandatário. Dá vergonha ter um presidente desse como nosso representante. Meus pais não me ensinaram esse tipo de linguagem e acho que uma pessoa minimamente educada e de berço não diria tal impropério em público. É simplesmetne uma VERGONHA ter um presidente desse nivel. Além de tudo falso e demagógico. É presidente camaleão, muda de linguagem conforme a platéia.
Triste povo que se vê representado por um presidente desse nivel. Que não tenha cultura é aceitável, mas sem educação já é demais..