Acompanhando Interface Ativa!

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Reflexos e reflexões*

Chega o fim do ano. Natal. E logo, o começo de um novo ano na vida de todos nós. Entre o fim de um e o início de outro, uma pausa saudável para reflexão. Uma parada estratégica, simbólica, enfim, um exercício de logística existencial, para um acerto com os ponteiros da vida.

Valeu a pena todo o esforço?

Você não trabalhou muito mais do que deveria?

Não dedicou demasiado tempo (precioso tempo!) a causas externas, que em nada têm a ver com o seu bem-estar interior?

Como anda a sua auto-estima?

Como? Você não consegue parar, nem para refletir, mesmo que por um instante?

Ei! Sente! Encontre uma posição confortável para meditar.

Relaxe por alguns minutos. Tente visualizar o seu reflexo, com os olhos fechados. Tente observar o seu equilíbrio em movimento. Controle a sua respiração. Busque sintonizar-se harmonicamente com o espaço circundante, mesmo que haja barulho e ruído. Instale o silêncio, aquele que vem de dentro. Cubra de luz o seu reflexo e viaje.

Viaje. Uma jornada para o interior da alma. Para aquele lugar tão profundo e submerso que você teima em manter com a porta fechada.

E daí, medite... Refaça a sua trajetória até agora. Enxergue o que foi bom. Armazene. Descubra o que foi ruim. Descarte ou recupere, se houver como. Tente compreender o que ainda não faz sentido. Se não puder, esqueça, ou procure ajuda para entender o que parece insólito e sem finalidade. Sempre há um propósito...Seja generoso, até com aqueles que te fizeram sofrer, porque eles foram o exercício drástico e definitivo para que pudesses transformar a tua dor em pérolas. O sofrimento nos recompõe como seres humanos e nos faz crescer.

Continue, num lento e leve caminhar, sem que se possa sentir os teus passos para dentro de ti mesmo. E aí, aí mesmo, embaixo dessa árvore verde, fresca, silenciosa e luzidia, como num suave amanhecer, deite na relva e descanse.

Crie, no repouso, o que você quer que aconteça no ano que vem chegando. Planeje, cuidadosamente, os passos e ouça a voz do coração, aquela que nunca está errada.

Inicie a transformação, despindo a casca que você criou, ao longo de todos esses anos acumulando ressentimento, mágoa, solidão, desamor, insegurança, isolamento, preconceito, descrença. Deixe-se envolver por uma nova pele, resplandecente, diáfana, cristalina, palpitante...

Levante, num lento e leve caminhar e retorne para a vida. Vista o seu reflexo, ainda pleno de reflexões e acredite. Desate os nós, estenda as mãos, abra os braços. Conquiste. Compartilhe. Divida. Ampare. Ouse. Ame. Lute. Viva!

Espero que você tenha passado um bom Natal e desejo um Ano Novo cheio de oportunidades. Entre um e outro, dê um tempo para a sua alma respirar...

Lembre que, todos os dias, a flor da VIDA renasce, mesmo no meio de tanta adversidade. Cuide-a, com amor, para que o seu perfume inebrie a todos e, quando as pétalas se desprenderem e voarem com o vento, tenha a certeza de que a doce fragrância espalhada não terá fim...

* Minha crônica publicada hoje, no Blog de Edward de Souza - http://artigosedwardsouza.blogspot.com

2 comentários:

iracema forte caingang disse...

Belíssema mensagem,tudo de bom.
2010 Desejos de felicidade.
BEIJOS

Rafael Gustavo disse...

Nivia, não postei nenhum comentário no blog do Edward, mas li lá e agora aqui, essa linda crônica que vc escreveu. Deixei minha mensagem na postagem de cima.

Um abraço e mais uma vez Feliz Ano Novo! Obrigado pelos lindos livros que me presenteou...

Rafael Gustavo - Franca - SP.