Acompanhando Interface Ativa!

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Jornalista Carlos Urbim é o patrono da Feira do Livro de Porto Alegre

A Câmara Rio-Grandense do Livro, entidade promotora da Feira do Livro de Porto Alegre, anunciou Carlos Urbim como o novo patrono do evento. O anúncio foi feito pelo presidente da Câmara Rio-Grande do Livro, o editor João Carneiro.
O novo patrono foi escolhido por um colegiado de notáveis a partir uma lista com cinco finalistas. Até o ano passado, havia uma lista com dez indicados. Os cinco patronáveis da Feira deste ano foram obtidos através de votação entre os associados da Câmara da Livro, composto por livreiros e editores. O nome do patrono saiu de uma segunda votação, feita por um conselho cultural composto por figuras de destaque, pessoas ligadas à universidade, ex-patronos e dirigentes da Câmara, a quem foi solicitado que votassem em três candidatos cada um, escolhendo-se daí o mais votado. Além de Carlos Urbim, também concorriam como patronáveis Airton Ortiz, Juarez Machado da Silva, Regina Zilberman e Luis Augusto Fischer.

O novo patrono equilibra uma carreira respeitada como jornalista e autor de livros para crianças e adolescentes. Nascido em Santana do Livramento em 1948, Carlos Urbim tem entre suas obras mais conhecidas verdadeiros clássicos da literatura infantil no Estado, como Um guri daltônico, Diário de um guri e Saco de brinquedos - muitos deles adaptados com frequência para o teatro. Seu livro mais recente é o infanto-juvenil Admissão ao Ginásio (Editora Escritos, 2008), sobre as angústias de um menino que teme não passar nos exames orais e escritos que serão aplicados para sua admissão ao ginásio (sistema que vigorou no Brasil entre 1930 e 1970).

Urbim foi presença constante nas últimas listas de indicados - ele e Juremir Machado da Silva já figuravam entre os cinco finalistas de 2008. No ano passado, Urbim ingressou na Academia Rio-Grandense de Letras, onde ocupa a cadeira de nº 40. Como homem de imprensa, teve passagem por Diários Associados, Folha da Manhã, Istoé, Diário do Sul e por Zero Hora. Foi o coordenador da equipe que pesquisou e redigiu mais de uma centena de programas curtos sobre a história do Rio Grande exibidos pela RBS/TV nas séries Rio Grande do Sul: Um século de História, Os Farrapos e A Ferro e Fogo. No ano passado, publicou o livro Zamprogna: a História da Imigração Italiana e a Industrialização no Rio Grande do Sul, pela Editora Jornal Via Norte.

Fonte: ZH online

Nenhum comentário: