Acompanhando Interface Ativa!

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O lobo-guará ainda está entre nós

O lobo-guará é o maior lobo da América do Sul e integra a categoria dos canídeos, que inclui os cães, os lobos e raposas, entre outros. Seu habitat privilegia ambientes abertos, como cerrado e campos. Apesar do grande porte, alimenta-se de pequenos animais, como aves, ratos, e tatus; também come frutos e ajuda a espalhar sementes. É extremamente sensível à interferência humana e desaparece até de regiões escassamente habitadas.

Alvoroço na comunidade científica! Foi avistado um lobo-guará na região de São Gabriel! A presença deste animal não era registrada desde a década de 70 no Rio Grande do Sul. Em junho deste ano o biólogo Leandro Chisté Pinto fotografou um exemplar da espécie na região de São Gabriel, no centro do estado. A descoberta ocorreu durante estudo de impacto ambiental em uma plantação de eucaliptos.

No decorrer da pesquisa, o biólogo encontrou vestígios da existência do mamífero, como pegadas e fezes. A prova cabal veio com o registro fotográfico que ocorreu através de câmeras instaladas na área, projetadas dispararem ao indício de qualquer movimento.

Segundo o biólogo, muita gente já considerava o animal regionalmente extinto e nem mesmo ele acreditou quando revelou as fotos. Márcia Jardim, bióloga da Fundação Zoobotânica do estado, acredita que o registro é muito importante para o início das tentativas de preservação da espécie, pois muito pouco se conhece sobre sua biologia básica, hábitos e locais onde habita. No estado, os registros do animal são datados da década de 70 e informam que habitava a Serra do Caverá, em Alegrete, e os Campos de Cima da Serra. Com a prova de que ele está no pampa gaúcho, Leandro Pinto vai buscar recursos para estudar as características do animal, já que com uma pesquisa será possível efetivar ações de preservação da espécie, além viabilizar medidas de conservação da área e de educação ambiental nas cidades próximas.

O lobo-guará encontra-se no nível mais alto de ameaça de extinção no Rio Grande do Sul e o seu desaparecimento está vinculado a dois fatores básicos: a destruição do seu habitat natural e a caça. Por ser um predador, o lobo-guará sofre perseguição intensa ao atacar criações domésticas.

Agora, ações de salvaguarda são urgentes para que a população se mantenha e venha a crescer, afastando a ameaça de extinção.

Fonte: Jornal Zero Hora
Imagem: Leandro Pinto

2 comentários:

Anônimo disse...

Nívea, veja que o lobo foi fotografado numa ÁREA DE EUCALIPTOS... Quer dizer, uma empresa florestal pagou o biólogo para ele fazer monitoramento de fauna. Só por isso que o lobo foi avistado. E depois a gente é obrigado a ouvir certas pessoas que se dizem "ambientalistas" criticando essas empresas. Criticam por que não conhecem nada - e nem tem interesse - sobre as ações ambientais das empresas do setor florestal.

Um abraço
Antonio

Daniela Sanfelice disse...

Nossa... nao me surpreende que o "Antonio" queira permanecer no anonimato ao postar TAMANHA ASNEIRA sobre uma noticia tao relevante!!!!!!!!!
Daniela Sanfelice.