Acompanhando Interface Ativa!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Gripe A - sem pânico

Reações exageradas contra o avanço da Gripe A no Estado, como o decreto de situação de emergência em São Gabriel, na Campanha, e o fechamento de uma escola na Capital, surpreendem especialistas em saúde pública e autoridades da área no Rio Grande do Sul. Como a doença é considerada de baixa letalidade, infectologistas consideram as alarmistas as medidas adotadas e temem um colapso nas emergências dos hospitais credenciados a atender os casos suspeitos.

Especialistas classificam como histeria coletiva o comportamento da população e concordam que, no início, os alertas se justificavam, porque se sabia pouco sobre a enfermidade. Mas, após dois meses, os mais de 50 mil casos registrados no mundo resultaram em apenas 0,44% de mortes, índice bem inferior ao da gripe comum, que chega a 3%.

Esses números são uma evidência de que não há motivos para pânico, mesmo com a moléstia batendo à porta dos gaúchos. Além da baixa letalidade, o chefe de Infectologia do Hospital de Clínicas, Luciano Goldani, argumenta que, até agora, os pacientes que morreram em função da gripe A no mundo eram em sua maioria pessoas já debilitadas por doenças crônicas e tinham imunidade limitada, lembrando que pessoas com uma vida saudável não precisam se preocupar. Podem até contrair a gripe, mas os sintomas serão leves. Além disso, até agora não foram registrados casos autóctones no Rio Grande do Sul e as medidas preventivas adotadas pelo Ministério da Saúde e a Secretaria Estadual da Saúde estão funcionando, sem que haja necessidade de medidas drásticas como as de São Gabriel.

Resumindo, não há motivo para pânico e medidas simples, como evitar aglomerações, proteger-se do frio, manter a higiene, lavando as mãos com água e sabão, podem proteger adequadamente a população. As autoridades também não recomendam viagens para a Argentina e o Chile, países próximos que, no momento, apresentam mais casos da Gripe A. E qualquer sintoma ou suspeita deve requerem uma consulta ao médico.

3 comentários:

Laritz disse...

Concordo que não deve haver pânico. Mas acho que todo mundo está com medo (inclusive eu). Beijos!

PADRE EUVIDIO disse...

Olá Nivia, boa noite, eu acho que uma estatística deveria ser feita com relação à quantidade de infectados. Gripe comum infecta mais gente do que a suína. Por isso a quantidade de vitimas é maior.
Acredito se essa gripe suína alastrar mesmo pra valer, vai levar muita gente ao óbito. As autoridades não estão querendo alarmar a população. Queira deus que eu esteja enganado.
Padre Euvidio.

Anita (Menina-Flor-Mulher) disse...

Gostei dessa informação, pois, suspeito q ela (a gripe) irá se expandir pelo Brasil inteiro, não temos como evitar, mas graças a Deus, está tudo controlado.

Bom domingo,

Bjs.