Acompanhando Interface Ativa!

sexta-feira, 29 de maio de 2009

Yeda Crusius em Santiago

A governadora Yeda Crusius chegou à cidade às 14h de sexta-feira, 29 de maio, para liberar ao tráfego do contorno de Santiago, acesso sul a São Francisco de Assis, da RSC-377, uma via de 14,30Km, obra que finalmente vai livrar o centro da cidade do tráfego de veículos pesados. A obra do acesso sul, iniciada em outubro de 2002, está avaliada em R$ 27,9 milhões. A governadora e sua comitiva percorreram o contorno até o trevo em obras no entroncamento com a BR-287 para a vistoria dos serviços. De acordo com Yeda Crusius, este é o resultado de uma decisão de governo: "Antes de se iniciar uma nova obra, é preciso terminar a inacabada". Com o término do trevo, ficam concluídas a implantação e a pavimentação da RSC-377, ligando a região das Missões à Fronteira Oeste e ao Sul do Estado.
Logo mais, em cerimônia realizada na sede campeira do DAER, o piquete Porteira do Boqueirão, a governadora foi calorosamente recepcionada por deputados, prefeitos, lideranças políticas e comunidade da região. "O governo do Estado tem políticas públicas que trabalham para reduzir as diferenças entre as regiões. Graças a essas políticas, como os programas do Emancipar RS, estamos levando a maior parte dos recursos para regiões que estão se desenvolvendo e ampliando os frutos do trabalho e do agronegócio", disse Yeda, que foi várias vezes saudada com aplausos durante sua manifestação.

A governadora destacou os investimentos iniciados na região em 22 trechos asfálticos, nos municípios de Capão do Cipó (no trecho de ligação à RS-377), e Itacurumbi (na RS-168). O prefeito de Santiago, Julio Ruivo, agradeceu, em nome da comunidade, o empenho da governadora na realização da obra. "Graças ao seu governo, temos o resgate de obras em municípios de uma região tão desfavorecida do Estado", aproveitando para pedir à governadora que sejam liberados recursos aprovados na Consulta Popular que ainda estão retidos.

Yeda Crusius também visitou o Hospital de Caridade de Santiago, que realizou obras no valor de R$ 1,3 milhão, com recursos advindos da Consulta Popular. O secretário de Infraestrutura e Logística, Daniel Andrade, que acompanhava a governadora, destacou o equilíbrio das contas públicas, que estão permitindo a realização de obras pelo governo. "Ficamos os dois primeiros anos reorganizando as finanças do Estado para estarmos, hoje, retornando em obras os impostos recolhidos".

2 comentários:

lumem disse...

Quatorze quilômetros divididos por quase vinte e oito milhões de reais, são aproximadamente dois milhões de reais por quilometro.
Será que não é muito dinheiro para poucos quilômetros?
Nós brasileiros pagamos muito caro o metro quadrado de rodovia pavimentada.
Não convém fazer uma comparação com países de primeiro mundo para ter uma noção se estamos sendo roubados ou não?

-LUMEM-

Sara L.Miranda disse...

Magnifico este post e o seu blog.
Um beijinho