Acompanhando Interface Ativa!

terça-feira, 12 de maio de 2009

Much ado about nothing

Muito barulho por nada! A Fundação Getúlio Vargas (FGV) já finalizou os estudos encomendados pela presidência do Senado visando a reestruturação administrativa da Casa. Os renomados especialistas da fundação propõem a troca de seis por meia dúzia ou seja, apenas uma mudança de nomenclatura dos cargos de direção. O corte efetivo de funções não passou pelo crivo dos espertos em limpeza administrativa.

Durante a gestão do poderoso diretor-geral Agaciel Maia, iniciada em 1995, o Senado foi inflado com 181 cargos de direção. Durante a "investigação" a FGV encontrou apenas 110 cargos com denominação de diretor, dos quais apenas 41 exerciam efetivamente as funções. Agora poderão ser reduzidos para 7 e pasmem, irão receber até um aumento na gratificação. Os demais continuarão com o mesmo salário e gratificações, só que seus cargos serão reclassificados. O diretor Gilnei Morão se explica: "são mantidos os salários, mas se perde o status.” Cômodo, não?

A transformação proposta pela FGV prevê que a mudança garantirá uma "substancial" economia mensal de R$ 650 mil (o orçamento atual é de R$ 2,7 bilhões). O plano prevê uma redução em 30% na atual estrutura administrativa do Senado.

A acomodação está perfeita. Much ado about nothing. Muito barulho por nada...

Nenhum comentário: