Acompanhando Interface Ativa!

domingo, 5 de abril de 2009

Ousadia sem limites

A cada dia novas e intoleráveis notícias chegam do Senado da República. Parece que não há limites para a ousadia dos senhores parlamentares que habitam a concha convexa. Quem sabe há um estranho fenômeno acontecendo naquelas paragens...As pessoas que lá adentram, por mandato concedido pelo povo, por concurso ou por contrato, sentem-se imediatamente apartadas da sociedade. São seres superiores, aos quais não alcançam as leis vigentes. Pode ser que tenham adotado o sistema de castas ainda em moda na Índia. Eles são os brâmanes, nós, a patuléia, somos os dalits...ou seja, não somos nada e nem temos o direito de criticar o festim macabro que se opera, há anos, na intrincada e escura geografia da Casa Senatorial.

E só temos conhecimento do que lá se passa porque há um estranho jogo entre os comensais (do festim) que, ofendidos com manobras dos seus pares, deixam vazar para a imprensa as tramoias engendradas para assegurar mais vantagens aos seus apaniguados. Dessa maneira, aos poucos, vamos chegando perto do vasto organograma que rege o funcionamento do Senado.

Primeiro, foram as 181 diretorias que depois eram 131 e que agora vão transformar-se em 50 ou em 20 (ainda não sabemos ao certo pois o Heráclito ainda não decidiu). Mas ele é Fortes...

Agora vêm à tona os 17 Conselhos existentes - Conselho Editorial; Conselho de Comunicação Social; Especial de Mérito Funcional; Conselho de Administração; Conselho Administrativo do Coral (pode?); Conselho de Supervisão do Sistema Integrado de Saúde; Conselho Nacional de Arquivo; Conselho Técnico de Consultoria Legislativa; Conselho da Ordem do Congresso Nacional; Conselho Científico do Centro de Altos Estudos (será que não há lugar para um de Baixos Estudos?); Conselho de Supervisão do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB); Conselho de Supervisão do Prodasen; Conselho Universitário da Unilegis; Conselho Superior da Unilegis; Conselho de Supervisão do Centro Gráfico; Conselho Permanente de Licitação; Conselho Editorial do Guia do Servidor.

Com algumas exceções, a maioria dos integrantes dos conselhos recebe adicional de salário. Os do quadro de pessoal permanente recebem gratificações que vão de R$ 1.320,96 (FC-6 ) a R$ 2.064,01 (FC-8) - a mesma paga a diretores de subsecretarias. Já os comissionados receberiam, na função de conselheiros, até R$ 12 mil, com o salário. A direção da Casa não confirma a informação, e a presidência se limitou a esclarecer que José Sarney (PMDB-AP), presidente da Casa e do Conselho Editorial do Senado, não recebe remuneração por integrar o colegiado. O Conselho Editorial do Guia do Servidor foi criado em 2002, mas com o indicativo de não pagar adicional. Outros, como o Conselho de Comunicação Social, contam com pelo menos dez integrantes, todos recompensados com gratificações. O diretor e os três assessores técnicos, por exemplo, têm adicional de mais de R$ 2 mil cada, equivalente à função FC-8. Já os três chefes de serviço recebem extra de R$ 1.651,21, e os três assistentes técnicos, de R$ 1.320,96.

Bem, vamos esperar que a próxima semana traga mais novidades acerca da composição do organograma do Senado da República...Pode haver novas surpresas.

Fonte: Agência Globo

Nenhum comentário: