Acompanhando Interface Ativa!

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Gripe suína avança. O que é e como prevenir-se.

Infectologistas em todo o mundo estão trabalhando para conter casos de gripe suína no México, nos Estados Unidos e no Canadá, além de suspeitas em outros países. Entenda o que é a doença e quais seus riscos.

A gripe suína é uma doença respiratória causada pelo vírus Influenza tipo A, que tem diversas variantes. O atual surto, que teve início na América do Norte, é provocado por uma versão mutante do vírus H1N1, capaz de infectar humanos e se propagar de pessoa para pessoa.

Os sintomas da gripe suína são semelhantes aos produzidos por gripes comuns, sazonais e incluem febre, tosse, garganta inflamada, dores pelo corpo, sensação de frio e fadiga.

Os vírus da gripe têm a capacidade de trocar componentes genéticos uns com os outros, e parece provável que a nova versão do H1N1 resulta de uma mistura de diferentes versões do vírus, que podem afetar espécies diferentes no mesmo animal hospedeiro. Os porcos oferecem uma condição boa para que esses vírus se misturem.

Quando um novo tipo de vírus da gripe aparece e adquire a capacidade de ser transmitido de pessoa para pessoa, é monitorado de perto para verificar seu potencial de gerar uma pandemia.
A Organização Mundial da Saúde advertiu que, considerados em conjunto, os casos no México e nos Estados Unidos podem gerar uma pandemia e afirma que a situação é séria e já aumentou o perigo de pandemia para o nível cinco (a escala vai de um a seis). Porém especialistas dizem que ainda é muito cedo para avaliar completamente a situação.

As autoridades americanas informam que duas drogas geralmente usadas para tratar casos de gripe, Tamiflu e Relenza, se mostraram úteis no tratamento de casos que aconteceram até agora. Porém esses medicamentos devem ser ministrados nos estágios iniciais da doença para surtirem efeito.

Uma das formas de prevenção da doença é evitar contato com pessoas que tenham desenvolvido sintomas como febre e tosse. Medidas comuns para se evitar infecções e de higiene manual podem ajudar a reduzir a transmissão de viroses, incluindo a gripe suína em humanos. Medidas simples são salutares como cobrir a boca e o nariz ao tossir ou espirrar, usando um lenço de papel quando possível e jogando-o fora logo após o uso.

É importante também lavar as mãos frequentemente com água e sabão para evitar que o vírus se propague das mãos para a face ou para outra pessoa. Ao cuidar de uma pessoa gripada, o uso de máscara cobrindo o nariz e a boca diminui o risco de transmissão.

O Instituto Butantã, de São Paulo, aceitou pedido da OMS para realizar estudos visando a produção de uma vacina para a gripe suína, que deverá estar pronta para uso em seis meses. O trabalho começa após o recebimento das amostras e em três meses, já haverá experimentos em cobaias.
Fonte: BBC Brasil

2 comentários:

karina disse...

Ôi, Nivia!

Sou a Karina e li seu artigo hoje no blog do Edward. Vim visitar seu blog e aproveitei pra ler esse artigo de hoje. Bom esse texto sobre a gripe suína, além de alertar, ajuda a não apavorar a população.
Gostei do que vi. Me diga uma coisa. No blog do Edward vc é diferente. É a loira acima? Se for, vc é linda.
Bjos...
Karina - Campinas

Laércio H. Pinto disse...

Boa noite Nivia!
Depois de ler seu artigo no blog do Edward, sou mais um frequentador do seu pedaço, pode ser? Você escreve divinamente bem e agradou a todos nós. Bem elaborado seu blog. Acima de tudo instrutivo, como essa matéria que li sobre a gripe suína.
Aceite meus cumprimentos!

Laércio H. Pinto - São Paulo - SP.