Acompanhando Interface Ativa!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Zuenir e a barriga*

Zuenir Ventura, jornalista, escritor e articulista de O Globo e da revista Época, confessa, em artigo para o Blog do Noblat, que quase deixou-se levar pela história da advogada brasileira Paula Oliveira, segundo ele, uma das mais desconcertantes histórias que já presenciou em 50 anos de jornalismo: "...Baseado no primeiro noticiário vindo de lá, redigi e já ia mandar para a Redação minha coluna de sábado, quando na última hora soube da reviravolta do caso. Foi um choque porque, a exemplo do presidente da República, do ministro das Relações Exteriores, da cônsul brasileira em Zurique e de quase o país inteiro, eu também fiquei indignado, e com esse espírito escrevera um artigo contundente falando mal da polícia e da imprensa suíças..."

Vale lembrar que Ricardo Noblat também condoeu-se com a notícia, talvez por conhecer o pai da moça, que logo acorreu a ele para divulgar o ocorrido, fazendo várias postagens para emprestar ênfase àquela barbaridade, que configura-se, agora - quando temos uma visão mais ampla dos fatos, incluídas a versão da polícia suiça e os laudos médicos - como uma farsa. Só não se sabe, ainda, quais foram os motivos de Paula que, logo mais, com certeza, serão fartamente estampados nos jornais, sites e TV's do mundo inteiro - provocando mais uma onda de desprezo pelos brasileiros, encarados mundialmente como desocupados, vigaristas, enrolões etc. Numa época de xenofobia exacerbada, certamente os brasileiros que vivem no exterior ou que estão viajando, vão ter mais problemas que os usuais.

Leia o artigo de Zuenir Ventura no Blog do Noblat
*Barriga: notícia falsa publicada na imprensa

Um comentário:

JÚLIO CÉSAR SCHMITT GARCIA disse...

Nívea, a propósito de tua postagem, leia o que escreveu o Cristóvão Feil em seu blog Diario Gauche:

"Noblat e TV Globo cometem barriga histórica

Telejornal da noite na emissora Tele Zurich informou ontem que a advogada brasileira Paula Oliveira já teria confessado à polícia que inventou o caso da agressão por neonazistas. A informação foi dada também pelo jornal conservador Welt Woche. Citando fontes da polícia, os dois veículos informam que a advogada teria confessado inclusive ser autora dos ferimentos na própria pele. Paula teria informado que comprou o estilete numa loja chamada Ikea. Os motivos pelos quais a brasileira teria inventado o ataque não foram revelados pela mídia suíça.

A brasileira ficou seis dias hospitalizada depois de alegar ter perdido os bebês em consequência de um ataque de três supostos neonazistas na semana passada, uma versão contestada desde o início pelas autoridades suíças. A Justiça de Zurique, na Suíça, abriu processo penal contra Paula por suspeita de falso testemunho à polícia local. Segundo o Ministério Público local, a denúncia ocorre por ela ter alegado estar grávida, quando exames provaram o contrário. As informações são da Agência Estado.

.....................

Quem deu o furo dessa falsa notícia foi o jornalista de direita Ricardo Noblat, hoje hospedado no portal de O Globo. Noblat foi secundado pela TV Globo que divulgou amplamente essa evidente barriga jornalística.

A ação irresponsável destes jornalistas de resultados (audiência fácil, sensacionalismo barato, espetacularização do grotesco ou patológico, etc) provocou um mal-estar nas relações entre Brasília e Berna.

Agora cabe a questão: quem vai reparar a situação, quem vai pedir desculpas ao povo brasileiro e ao povo suíço por divulgar notícias que não se confirmam e causam abalos diplomáticos entre dois países com relações estáveis?

Fica a lição: cada vez se deve suspeitar mais e mais da credibilidade da grande mídia oligárquica brasileira e seus periféricos – como Noblat e tantos outros".

Sds,

Júlio Garcia