Acompanhando Interface Ativa!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Banco Central mantém juros inalterados

Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu, nesta quarta-feira, manter a taxa de juros em 13,75%, sem viés, mostrando que a preocupação da autoridade monetária com a inflação ainda é maior do que o temor de que o Brasil, seguindo a tendência de muitas das maiores economias do mundo, esteja a caminho de uma recessão.

Segundo um comunicado divulgado na noite desta quarta-feira, o Copom chegou a cogitar a hipóteses de baixar os juros já nesta reunião, mas a decisão de manter a taxa estável foi unânime.

Com a decisão, o Brasil manteve a maior taxa real de juros do mundo, com 7,85%. O número é resultado da taxa básica, descontada a inflação.

Enquanto a inflação em alta exige taxas de juros mais elevadas, a recessão pede uma dose menor.

Na última reunião do Copom, em outubro, a grande dificuldade do Banco Central na hora de tomar sua decisão foi analisar a instabilidade e a falta de clareza no cenário internacional. Mas segundo economistas, a situação agora está um pouco mais clara – mas para pior, o que reforçaria a necessidade de queda dos juros. Já se sabe, por exemplo, que as economias ricas, como Estados Unidos e Grã-Bretanha, já estão em recessão.

Por outro lado, dados divulgados pelo IBGE nesta semana mostram que o Brasil teve um crescimento de 6,8% no terceiro trimestre de 2008, o que pode ter influenciado a decisão do Copom de manter a taxa.

O Copom volta a se reunir nos dias 20 e 21 de janeiro de 2009.

Fonte: BBC-Brasil

Um comentário:

JÚLIO CÉSAR SCHMITT GARCIA disse...

Essa é a linha adotada pelo tucano-mor pres. do BC, Nívea.
Um absurdo!
Sds,
Júlio Garcia