Acompanhando Interface Ativa!

sábado, 25 de outubro de 2008

A fraude nas mesas, das 15h às 17h, e as providências dos partidos

Relevante. Do Ex-Blog do Cesar Maia, relativo às eleições no Rio de Janeiro (mas vale para todo o Brasil):

"1. Este Ex-Blog já informou que nas regiões menos expostas da cidade, sessões eleitorais onde os mesários são colocados por políticos, vale tudo depois das 15h. Nesses locais, mesários começam a votar pelos ausentes. Um assina, outro abre a urna eletrônica e outro vota. A assinatura é feita no meio da linha. Se chega o eleitor, ele assina na sua linha, meio apertado com a assinatura de cima e é aberta a urna de outro nome e assim se fecha.

2. Mas os partidos, provavelmente o DEM e o PSDB, pedirão ao TRE que nos dias posteriores faça o cruzamento dos que "justificaram o voto nos Correios”, com os que votaram. Se alguém justificou a ausência e apareceu seu nome tendo votado, a urna inteira terá que ser anulada.

3. Aliás, essa deveria passar a ser uma prática em todas as eleições no Brasil inteiro: um programa iria cruzando os que justificam o voto com os que votaram, para identificar fraudes. Lembre-se que na eleição anterior no Rio, 6% justificaram a ausência, ou uns 250 mil eleitores.

4. Os "brancos e nulos" transferidos pela "Proconsult" agora são os "ausentes" que são transferidos. Todo cuidado é pouco! E não custa nada colocar fiscais em todas as sessões. Não custa nada prevenir."

Muito pertinente. Acredito que essa prática pode ter acontecido em larga escala, em muitas cidades brasileiras. Afinal, o Brasil é o país das fraudes, da fiscalização frouxa e da justiça morosa.

Comenta, ainda, o prefeito Cesar Maia, em seu Ex-Blog: "De acordo com o TRE-RJ, há outra maneira de se identificar tal fraude: o cruzamento do número de comparecimento da seção eleitoral com o de justificativas eleitorais daquela mesma seção. Para que um eleitor vote, é preciso que o presidente de seção lance no sistema o número do título de eleitor. Sendo assim, quando o eleitor que está fora da cidade justifica a ausência, o número de seu título é registrado no sistema. A duplicidade de registro (como voto e justificativa) seria imediatamente identificada."

Nenhum comentário: