Acompanhando Interface Ativa!

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Paciência tem limite

A paciência é uma virtude, dizem os sábios, desde os tempos mais remotos da Humanidade. “Quem espera sempre alcança” refere o ditado, já um tanto enferrujado...
Realmente, acredito que a paciência é uma virtude a ser praticada, dentro da observância de certos limites. Quem leva a vida inteira exercitando a paciência, vai embora com ela, sem levar nada do que planejou.


Em algumas situações do nosso moderno cotidiano, onde não há tempo para mais nada (tudo é meticulosamente planejado e nem sempre a agenda se cumpre), é interessante observar o quanto temos de ser pacientes para conseguirmos coisas elementares.

Um exemplo palpável – a espera interminável nas filas de bancos, para pagar uma simples conta de luz ou de água, um carnê do INSS ou coisa que o valha...O tempo precioso que temos na hora da refeição se esvai na maldita fila, simplesmente porque fila é fila e exige a virtude da paciência.

Outro exemplo emblemático – a torturante espera nos consultórios médicos. O paciente (exatamente!) espera, espera, espera por sua hora devidamente marcada e o médico se atrasa, no mais das vezes. O motivo? Ora, os motivos são muitos, alguns até justificáveis, mas nada, nada, absolutamente nada impede que o(a) atendente, num gesto de atenção para com o cliente, dê um simples telefonema e informe que a consulta vai atrasar, indicando um tempo hábil que não o deixe esperando no consultório, lugar geralmente apertado, na companhia de revistas velhas, desinteressantes, ouvindo queixas resultantes do mesmo problema que enfrenta.
Tal situação precisa mudar, com urgência. Nem mesmo pessoas doentes precisam agüentar tamanha desatenção e descortesia, até porque pagam pelo serviço. É desgastante e desumano que se obrigue, desse modo mesquinho, enfermos a exercitarem a virtude da paciência.
Escusado dizer, que nesses lugares, jamais se ouviu falar na “total satisfação do cliente”. Sabemos, por A+B, que o cliente insatisfeito, quando perde a paciência, vai procurar o produto ou o serviço do concorrente!
Assim, sempre há tempo quando se quer, para corrigir tais procedimentos, porque são indecentes e representam uma mazela a mais a ser enfrentada por quem já é alvo de tantas vicissitudes, nessa vida.
Paciência tem limite, hão de concordar todos!

Nenhum comentário: