Acompanhando Interface Ativa!

quinta-feira, 3 de julho de 2008

O que está por trás das atuais pesquisas eleitorais

As pesquisas eleitorais já estão na rua. As consultas, é claro. Pois a publicação só pode ocorrer após o início da campanha, assinada por um profissional estatístico devidamente registrado, que cobra peso de ouro. O que há de diferente nesta eleição ? Ela é municipal. Segundo matéria postada no site do jornalista Políbio Braga, mesmo os melhores institutos de pesquisa concordam que têm dificuldade para apanhar o melhor retrato da circunstância. O Instituto Methodus, de Porto Alegre, busca superar as dificuldades através de uso intensivo de carros (todos os seus 40 pesquisadores usam carro) e trabalha com a ampliação do número de entrevistados.

Pesquisa em eleição municipal é desafio, diz o Ibope. As pesquisas de intenção de voto nas eleições municipais têm um grau maior de dificuldade para os institutos de pesquisa quando comparadas às realizadas nas eleições presidenciais. O motivo é a velocidade das informações que atingem o eleitor das cidades, interferindo na opinião que eles têm dos candidatos. A conclusão é de Marcia Cavallari, diretora-executiva do Ibope Inteligência: A eleição municipal é a pior eleição para realizar uma pesquisa porque a mudança é muito rápida, a informação circula rápido e o eleitor pode mudar de opinião na mesma proporção.

A diretora do Ibope aponta outro problema para os institutos de pesquisa que é o uso dos dados demográficos para realizar as amostras nas sondagens. Os resultados mais recentes do IBGE são de 2000, oito anos atrás. Segundo Marcia, é preciso realizar adaptações, como no caso da escolaridade, que vem mudando de forma acelerada no país.

A propósito, a enquete realizada pelo jornal Correio Regional, publicada ontem, apresentou os seguintes resultados: Julio Ruivo, 28%; Sandro Palma, 15%; Vulmar Leite, 12%; Júlio Prates, 6%. Indecisos, 30%. Brancos e Nulos, 3%. Essa consulta, como bem sublinhou o jornal, não possui cunho científico, pois não emprega a metodologia requerida por uma pesquisa de opinião pública. Em todo caso, a única surpresa foi o elevado índice de indecisos. Não tive acesso à publicação, ainda. Só vi os resultados da enquete no Blog do Leonardo Rosado. Talvez nunca antes na história das eleições municipais de Santiago tenha havido número tão expressivo de indecisos, mesmo que seja apenas o início da campanha eleitoral.

Nenhum comentário: