Acompanhando Interface Ativa!

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Santiago do Boqueirão, seus poetas quem são?

Ataliba de Lima Lopes, Antônio Manoel Gomes Palmeiro e Márcio Brasil são os três novos autores da série de escritores santiaguenses contemplada pelo projeto Santiago do Boqueirão, seus poetas quem são?, coordenado pela Professora Rosane Vontobel Rodrigues, da URI Santiago. O lançamento das obras e a sessão de autógrafos acontecem às 19h30min do dia 03 de junho, terça-feira, no Salão de Atos da URI, prédio 4.

No programa também a Exposição Rostos e Palavras da Terra dos Poetas, um esquete teatral: Prosa, Poesia... e uma Surpresinha, a cargo do teatrólogo Renato Polga (SMEC) e apresentação de dança do Grupo Gente da Terra, integrante do Piquete Irmãos Sagrilo.

POESIA: Ataliba de Lima Lopes é uma talento internacionalmente reconhecido, direto da Florida para o mundo. Poeta admirável, sensível, que traduz como poucos as belezas da nossa terra e da nossa gente em seus versos campeiros. É campeoníssimo em festivais nativistas e conceituado comunicador de programas radiofônicos de cunho gauchesco. Seus temas principais são ligados à natureza, ao amor pela terra, à preocupação com os valores do povo gaúcho.

CRÔNICA: Antônio Manoel Gomes Palmeiro, mais conhecido por Barbela, é um cronista do cotidiano, por excelência, também poeta e ficcionista. Apodera-se com raro talento e fina ironia de temas atuais e fatos passados para contar a história de Santiago. É cronista do jornal Expresso Ilustrado, onde escreve semanalmente há vários anos; é radialista e tem várias obras publicadas.

CONTO: Márcio Brasil é um jovem talento que incursiona com maestria nas várias instâncias da literatura. Contista e cronista dos bons. Prefere temas intimistas, que discutem o Ser e suas idiossincrasias, além de temas do cotidiano viver seu e de cada um. Fotógrafo de mão cheia, tem as lentes da sensibilidade para captar beleza nas imagens que registra. É cronista do jornal Expresso Ilustrado e também exercita o seu dom no espaço dos blogs, na internet.

Nenhum comentário: